terça-feira, setembro 27, 2011

um poema de "o escaravelho do descalabro",
gentilmente cedido pela poetisa



os poetas não me lêem não quem me lê
são os passarinhos e as florzinhas nos campos
que me lêem sim e os peixinhos no riacho
ai sim e os peixinhos no riacho que contam
para os caramujos que boa poetisa eu sou
ai sim e os caramujos que entram
na tubulação e anunciam minha glória
na cloaca municipal
ai sim quem me lê são os bichinhos
são os paramécios
são os e.coli
e os seus semelhantes



sexta-feira, setembro 23, 2011

percalços da poetisa


a poetisa chega à alfândega e o funcionário da polícia federal logo desconfia. pede-lhe que abra as palavras. "isso pode demorar", pensa a poetisa. as palavras estão carregadas de significado até o máximo grau possível. o funcionário pergunta-lhe se ela sabe quanto significado pode trazer nas palavras. a poetisa diz que sim. o funcionário da polícia federal balança a cabeça e diz que infelizmente vai ter de registrar a infração.



terça-feira, setembro 20, 2011

três poemas de "cigarros na cama",
de ricardo domeneck




3.

Comecei a fumar porque você fuma
e eu certamente não queria viver
mais que você. Agora já sem
o seu hálito, suas bitucas e cinzas
na mesma cama, começo o dia
com um cigarro, exatamente
e ainda pelo mesmo motivo.



12.

Fumando na chuva,
curvado e ainda mais corcunda,
preferindo proteger o cigarro,
não a nuca.



17.

Passo a fumar à francesa
segundo a sua descrição
e nomenclatura: com o cigarro
na mão direita
levo-o ao canto esquerdo da boca,
deixo os dedos levemente abertos
com o cigarro nos lábios
entre o indicador e o dedo médio,
fazendo côncavas as bochechas
com a inspiração do fumo,
mas talvez eu esteja apenas
imitando-o agora à distância.

sexta-feira, setembro 16, 2011

"cigarros na cama", novo livro de ricardo domeneck
rio, 17/9, 10h, livraria berinjela

quinta-feira, setembro 15, 2011

homenagem à poetisa*


poeta, não:
poetisa
que bonita a poetisa
é uma sacerdotisa

a ela, os sabonetes
os perfumes, as loções
a ela, todas as flores
todas as menções

que bonita a poetisa
ela sabe onde pisa

nenhuma banquisa
por mais fina que seja
se rompe sob seus pés






* a poetisa não gostou.

quarta-feira, setembro 14, 2011

rio, 17/9

segunda-feira, setembro 12, 2011

a poetisa está numa boa
em casa ouvindo leonard cohen

ela pega o caderno e decide
escrever como se fosse o leonard cohen

para, fuma, pensa um pouco
mas em português eles não saem

os poemas do leonard cohen
"por que será?", ela indaga

"a dúvida é uma adaga que punciona
o olho cego do pássaro louco"

"mas isso aí funciona?
não será neobarroco?

socorro."

sábado, setembro 10, 2011

uma poetisa by any other name?
é poetisa o que você quer

substantivo feminino
não se engane: é mulher

que é um s. f.
que rima com outro s. f.: colher

e forçando um pouco a barra
com um v.t.d.: colher

vai dizer que colher s.f.
podia ser outra coisa que s. f.?

e forçando um pouco a barra
quem ficava pra colher?

"boa tarde, o poeta está?"
"não, saiu pra caçar.

se não for comido por um tigre
em breve voltará."

uma poetisa by any other name?

sexta-feira, setembro 09, 2011

i

a poetisa gosta de pizza
acha a pizza democrática

a poetisa nunca foi à itália
mas tem souvenir da torre de pisa

é aquele preciso tijolo
cuja ausência a deixa inclinada

quem, a torre de pisa ou a poetisa?


ii


"cara, cês não entendem nada"
disse a poetisa irada

"o melhor leitor que existe
é o leitor de códigos de barras"

"vão ler uns códigos de barras!"

a poetisa lê patti smith e os beats
a poetisa fica puta da cara

quinta-feira, setembro 08, 2011



a poetisa é legal
o que ela escreve não faz mal

a poetisa tem um blog
onde ela posta canções de rock

a poetisa lançou um livro
"o escaravelho do descalabro"

ela escreveu ajoelhada no milho
a poetisa é boa pra caralho



quarta-feira, setembro 07, 2011

o problema da poesia brasileira contemporânea


shhh
o cara tá tentando
shhh
o cara tá tentando dizer que

a poe
brasi
contempo

shhh
por favor
o cara tá tentando
se expressar

sia
leira
rânea

ele disse o quê
que a poeleira brasisia

o quê
shhh
não consigo ouvir

que a poerânea
que o problema é

terça-feira, setembro 06, 2011

muito já se falou

muito já se falou sobre o amor
muito já se falou sobre o carandiru
muito já se falou sobre hiroshima
muito já se falou sobre o carnaval
muito já se falou sobre a beleza
muito já se falou sobre a felicidade
muito já se falou sobre alterações climáticas
muito já se falou sobre direitos da criança e do adolescente
muito já se falou sobre o futuro do mindinho
muito já se falou sobre a sensualidade das loiras
muito já se falou sobre os benefícios das práticas esportivas
muito já se falou sobre a possibilidade de o chimarrão causar câncer
muito já se falou sobre a doença rubéola
muito já se falou sobre a favela
muito já se falou sobre a mulher madura
muito já se falou sobre o papel da mulher na sociedade
muito já se falou sobre a fome
muito já se falou sobre casamento
muito já se falou sobre meditação
muito já se falou sobre dislexia
muito já se falou sobre destino
muito já se falou sobre o tempo
muito já se falou sobre a cafeína
muito já se falou sobre a timidez
muito já se falou sobre a importância do filtro solar
muito já se falou sobre o temido mr. linderman
muito já se falou sobre carolina dieckmann
muito já se falou sobre o homem-aranha
muito já se falou sobre a rainha do pop
muito já se falou sobre a bruna surfistinha
muito já se falou sobre holy avenger
muito já se falou sobre ensaio sobre a cegueira
muito já se falou sobre a morte da crônica
muito já se falou sobre o desencanto do mundo
muito já se falou sobre sua escrita “intimista"
muito já se falou sobre o cubismo e em especial sobre pablo picasso
muito já se falou sobre as queimadas
muito já se falou sobre a web 2.0
muito já se falou sobre o golpe do falso sequestro
muito já se falou sobre a idade média como a idade das trevas
muito já se falou sobre tantra yoga
muito já se falou sobre a influência germânica
muito já se falou sobre o emprego inadequado do gerúndio
muito já se falou sobre ayrton senna nestes 14 anos
muito já se falou sobre a parábola do bom samaritano
muito já se falou sobre leila diniz e ainda há muito o que falar
muito já se falou sobre os porteiros. e também sobre guardanapos
muito já se falou sobre o carnaval em dianópolis
muito já se falou sobre responsabilidade social e terceiro setor
muito já se falou sobre os direitos humanos
muito já se falou sobre portabilidade
muito já se falou sobre customização
muito já se falou sobre o infarto
muito já se falou sobre as implicações da estrada de ferro
muito já se falou sobre caroline miranda
muito já se falou sobre pixação e grafite
muito já se falou sobre a chamada "teoria da despersonalização da pessoa jurídica"
muito já se falou sobre a excomunhão dos envolvidos no aborto praticado em uma criança de 9 anos
muito já se falou sobre a masculinização que a mulher teve que se sujeitar para ganhar seu espaço
muito já se falou sobre o amor...e nada se falou sobre o amor... muito ainda vai se falar sobre o amor... e ninguém vai ficar sabendo o que é o amor...
muito já se falou sobre este assunto e muito ainda ouviremos falar
muito já se falou sobre esse assunto, a tv não cansa de passar