terça-feira, setembro 30, 2008

pamonhas, tamales

estou na cidade do méxico. de novo. vim aqui ver minha irma renata, que anda viajando pelo continente. há 5 minutos senti um leve tremor de terra. renata, tu sentiu isso? e ela me disse que sim, lá do outro quarto. estamos na casa do nicolás alberte e da laura lobov, dois poetas, ele do uruguai, ela da argentina. amigos queridos. boa conversa, bons livros, bons mates.

gosto muito da cidade do méxico. da última vez que vim, há 3 meses, fizemos um tour beat pelo bairro roma. encontramos o edifício onde o burroughs brincou de guilherme tell e se deu mal. impossível estar aqui e nao pensar nos beats. passar por uma esquina e saber que ali havia um bar onde o kerouac, o ginsberg e o burroughs se encontravam.

agora me falta tangiers! if you see her, say hello! mas nao sou saudosista, nao vou dizer que aquele tempo deveria ser mais legal que agora. nao deve haver tempo mais precioso que agora.

segunda-feira, setembro 22, 2008

you were sick, but now you are well again, and there is work to be done.
- kilgore trout



o que fazem os poetas
entre um livro e outro?

escrevem prosa
criam potros?

ou se torturam em banheiros
torturam companheiros

tratam-se por ignotos
soletram POUND em arrotos?

o que fazem os poetas
nesse intervalo de tempo

em que nada brota
nem uma batata

o que chuta o poeta?
portas, outros poetas?




SALUT!



Being for the benefit of Mr. Kite

For the benefit of Mr. Kite
there will be a show tonight on trampoline
The Hendersons will all be there
late of Pablo Fanques'fair, what a scene
Over men and horses hoops and garters
and lastly through a hogshead of real fire
In this way Mr. K will challenge the world

The celebrated Mr. K
performs his feats on Saturday at Bishopsgate
The Hendersons will dance and sing
as Mr. Kite flies through the ring, don't be late
Messers K. and H. assure the public
their production will be second to none
And of course Henry the Horse dances the waltz

The band begins at ten to six
when Mr. K performs his tricks without a sound
And Mr. H will demonstrate
ten somersets he'll undertake on solid ground
Having been some days in preparation
a splendid time is guaranteed for all
And tonight Mr. Kite is topping the bill


(joão lennon / paulo mccartney)

quarta-feira, setembro 17, 2008

ARMITAGE SHANKS, grande poeta nacional de Reino Colado, grande perambulador noturno, grande pernambucano honorário, grande grande, ó que grande, aprendeu humildade em pronto-socorro de Kirkintilloch, onde, alívio e tesão, deixou residente puxar com pinça de aço cabeça de serpente residente em seu reto. Bunda arriba, sem defesas, alumiado por melhores maltes, ARMITAGE SHANKS, lêndias, piolhos e pocketbooks, cagou com assistência tradição, cabeça de serpente embalsamada. Deleitar platéias! Vocabulário em rabo! Jades Linces Peidos de Cânfora! ARMITAGE SHANKS, pós-operatório, reverenciado. Cabecinhas juvenis apocalípticas; ele "Fala, filha, fala." Parede de pimentas, reconstruía Smyrna a fósforos evitava inserção serpente subreptícia ex-socavão da miséria. O sol brilhava sobre Galashiels! Detritos hospitalares forma balde de gelo subiam aos céus. Adeus. ARMITAGE SHANKS, ARMITAGE SHANKS, glória a toffees que grudam! Jamais serão chicletes.



(A. Bishô, em prólogo à "Poesia Dissolvida" de Armitage Shanks, ainda no prelo.)

terça-feira, setembro 16, 2008

What we have here is a failure to communicate
What We Have Here is a Failure to Communicate
What we have here is a ...

What We Have Here Is A Failure To Communicate
what we have here is a failure to communicate
what we have here is a silent minority
what we have here is a failure to communicate

What we have here is a failure to communicate
What We Have Here is a Failure to Clutch
what we have here is a basic road movie
What We Have Here is a Failure to Consolidate

What we have here is a failure to collaborate
What we have here is a failure to communicate
What we have here is a failure to regulate
What we have here is a failure to operate

What we have here is a failure to communicate
Son what we have here is a failure to communicate
What we have here is a failure to verify
What we have here is a lack of scandal

What We Have Here is a Failure to Communicate
What We Have Here Is A failure of Communicate
What We Have Here Is, A Failure To Communicate ...

What we have here is a Failer who communicates
What we have here is a failure to communicate:
What We Have Here Is A Problem In Communication.
What we have here is a gaudy mess.
What We Have Here Is A Failure To Truncate:

What We Have Here Is A Failure to Communicate.
What we have here is a bunch of idiots
What We Have Here Is a Failure of Imagination.
What we have here is a failure to communicate
What we have here is a failure to communicate
What We Have Here Is A Failure To Communicate
What we have here is a form of looting.

What We Have Here is a Failure to Communicate!!!
What we have here is a loss of freedom.
What we have here is a Word document
What we have here is a failure to communicate .



("What we have here is a" googlagem, setembro de 2008)

quarta-feira, setembro 10, 2008

oh, era julho, eu estava no ibis da prenzlaueralee, dormindo após haver derretido lascivamente uma barra de chocolate ritter sport bem em cima e ao redor das minhas papilas gustativas. fadas faziam fotos kirlian de futuras cáries. era 1 hora da manha e as fênix tinham todas ido pra caminha em seus cinzeiros rococó da prússia em jungfernheide. do nada (para parecer casual, mas foi como blake himself depois de um bochecho com listerine celestial me bafejando na narina esquerda, somente na esquerda) me despertei com ¨palmas para o pardal¨. minha boca havia sido higienizada horas antes com a colgate polonesa que ganhei da lufthansa. que extratos de plantas na mitológica maionese dentifrícia? que longa solitária viagem as malas em esteiras equivocadas? que colesterol galopante os tacos com abacate no méxico? pensamentos. pensei em allen ginsberg, em plax, listerine e cepacol, pensei na longa viagem dos caracóis do canteiro até o fim do canteiro, na serena decomposicao de meus ancestrais. eu estava lá, acordada, com palmas na boca. de longe, a fernsehturm me piscava. debaixo da embalagem do ritter sport, um caderno, 24 hojas rayado. se a polícia me parasse, nao era meu.


PALMAS PARA O PARDAL

extrair a raiz quadrada de um amor que nunca chega
é prático. é matemático. funciona bem.

montar guarda debaixo da escada
com uniforme de esquerda e mapa de praga
para ver quem chega. é profilático.
soa excêntrico. o que nao será?

louvar o louva-deus. bem dizer o bem-te-vi.
bater palmas para o pardal. fazer o quê?
se espelha na natureza e o que vê. ajeita
um cabelo aqui. e ali. e ali.

afunda a neurose em glicose.
de óculos no banho turco
eu nunca vi tao nítido.


dia seguinte, a caminho do atelier subsuelo, vi meu duplo e desejei um novo corte de cabelo. essa noite o 24 hojas rayado seria aberto calcinha e toboga ao público. antes de entornar a cerveja polonesa quase amarelei, mas uma pomada chinesa de bílis de abelha aplicada sobre a narina esquerda me atirou direto pro ringue. palmas para o pardal. antes que fosse tarde. na wranglerstrasse uma senhora turca que vivia com dois porquinhos da índia vertia um balde d´água sobre os passantes.

quinta-feira, setembro 04, 2008

ismar

leiam o ismar.

quarta-feira, setembro 03, 2008

a poesia não (googlagem)

A poesia não é uma coisa idiota a poesia não é uma opção A poesia não é só linguagem a poesia, não

A poesia não é para ser entendida A poesia não é uma ciência exacta a poesia não é arma A poesia não é mais de Orfeu

A poesia não é diferente a poesia não é um casamento A Poesia não é um sentido a poesia não é, nunca foi

A poesia não é escolha A Poesia

A poesia não é nem quer ser mercadoria

“A poesia não é uma força de choque. É uma força de ocupação.” Mas a poesia não é a revelação do real? poesia não é a arte do objeto a poesia não é mero artifício

a poesia não é de Castro Alves, como pensam muitas pessoas

a poesia não é mais representativa a poesia não é uma ocupação permanente a poesia não é um espelho Não, a poesia não é uma arte contemplativa

A poesia não é uma coisa idiota a poesia não é algo que possa utilizar-se como trombeta A poesia não é uma questão de sentimentos a poesia não é feita (diretamente) de idéias mas de palavras (estas, sim, portadoras daquelas)

As pessoas nem sempre percebem que a poesia não é mero entretenimento, brincadeirinha literária inconseqüente

Já a poesia não.



(2005. porque recordar é viver)