sexta-feira, novembro 30, 2007


para comprar: revistamododeusar@gmail.com

quinta-feira, novembro 29, 2007

feira de freaks

joguei todo o meu dinheiro
no poço dos desejos

quarta-feira, novembro 28, 2007

ALEGRIAS DE BIDÊ ou um problema nacional


"não faz mal, não faz mal,
limpa com jornal"
canção popular


já não existem os bidês
readymades das senhoritas asseadas
já não existem os jatos de água gelada
nas chaninhas nem nos cus

para conhecer o frescor genital
as mocinhas brasileiras têm que tomar uma ducha

lamentável que a população
passe o dia com o cu sujo
essa fermentação
boa coisa não pode trazer


Gretel Morgenroth (1973)

terça-feira, novembro 27, 2007

dá o teu recado e cai fora:





LLEGA, TOCA, LÁRGATE

Es inútil, le dije.
Escribir.
Escribir es inútil.
Ya, me contestó.
Ya lo estaba yo pensando
el otro día.
¿Y a qué conclusión llegaste?
Pues eso. Lo que dices
tú. Que carece por completo de sentido.
Sólo que...; bueno,
también poner ladrillos
es inútil.
Sirve para construir casas...,
y paredes. Paredones, también.
Quizá se trate de eso.
¿De qué?
Un oficio, joder, un
oficio. Ni más ni menos
que un oficio.
¿Como decía Pavese?
No, como Pavese no. Como ese músico
de jazz. ¿Te acuerdas?
Freddie Green.
Llega, toca, lárgate.


Roger Wolfe (1962)

quarta-feira, novembro 21, 2007

então, assim

dia 26 vem ao mundo (ou pelo menos ao rio) a revista modo de usar & co., que lanço com meus amigos marília, fabiano e ricardo. é uma revista de poesia. ou: é uma baita revista de poesia. eu vagaria por livrarias à procura de meu exemplar! está linda. dá um orgulho. dá vários orgulhos.

leiam:
MODO DE USAR & CO.

O número de estréia da revista de poesia Modo de Usar & Co. ganhacorpo e assume sua posição no debate poético contemporâneo a partir dodia 26 de novembro de 2007, às 18h, com seu lançamento especial noevento "Poesia Contemporânea: Subjetividades e Identidades em Devir",que ocorre na Universidade Federal Fluminense, em Niterói.

A partir de seu nome, a revista aciona um clima de intervenção epropõe uma mudança em certos ângulos e perspectivas, convidando oleitor a observar as escolhas tidas como naturais sob uma outra luzpossível. Os editores da revista ocupam-se com a discussão depossíveis novas formas, mais ligadas à sua necessidade e função – Modode Usar & Co., o literal apresentado em contexto, e noções deobjetividade e concretude lidas com a lente do significado daspalavras em seu "uso na língua".

Assim, a seleção dos textos apresentados neste primeiro número darevista teve uma avaliação queprocurou medir, antes, sua necessidade para o cenário e suapossibilidade de gerar uma discussão etransformação dos parâmetros críticos vigentes, em vez de privilegiarapenas um critério de simples novidade. Dentre os trabalhosselecionados, estão poetas brasileiros recentes, unidos a poetas jáativos desde a década anterior, com posicionamentos bastanteheterogênos entre si, mas cujo trabalho mostra-se fundamental nestemomento.

No mesmo espírito, a revista traz ensaios de poetas-críticos, como ode Dirceu Villa, dedicado àobra de Dom Tomás de Noronha, e o de Franklin Alves Dassie à deSebastião Uchoa Leite, em que o autor demonstra como a utilização, porparte do poeta pernambucano, de formas e estratégias normalmenteligadas a uma poesia do mínimo e do conciso não o filiam passivamentea tal estética, debatendo as implicações do uso que ele faz de talmaterial.
A revista não reivindica qualquer espécie de mera revisão canônica,que substitua nomes ou medidas de qualidade pela simples instauraçãode outros conceitos hegemônicos, mas espera exemplificar a maneiracomo um novo momento histórico traz novas necessidades, às quais ospoetas a surgir - e a obra dos poetas mortos - acabam por ter queresponder. Forma e função, uso como profanação do estático posto emmovimento, Modo de Usar & Co.

Com a mesma responsabilidade imposta a si mesmos, os editores publicamtraduções de poetas de outros contextos históricos e culturais, queconsideram necessários ao momento atual, em contribuições ao cenáriocom trabalhos raramente traduzidos ao português, ou mesmo apresentadosaqui pela primeira vez no Brasil. A cargo de Christian Morgenstern eHugo Ball, dois momentos de higiene mental e saúde bucal, noquestionamento do seqüestro da poesia pela Literatura; osartistas-poetas, ligados a DADA, Hans Arp e Pierre Albert-Birot,editor da SIC, uma das revistas de vanguarda mais importantes noinício do século XX; autores experimentais da década de 50, decontextos distintos do brasileiro, como dois poetas do que ficouconhecido como Grupo de Viena: H.C. Artmann e Gerhard Rühm, além desua aliada Friederike Mayröcker, e do contexto anglo-americano deJack Spicer e do poeta-compositor John Cage; os contemporâneos LynHejinian, Josée Lapeyrere, Jean-François Bory e Benjamín Prado, oveterano chileno Gonzalo Rojas, os argentinos Cristian De Nápoli,Martín Gambarotta, Guillermo Kuitca, e a madrilenha Sandra Santana.

Por fim, nos exemplares vendidos nos lançamentos do Rio de Janeiro,São Paulo e Fortaleza, a revista inclui um mini-livro com o texto "DeFigurinos Possíveis em um Cenário em Construção", de Ricardo Domeneck,em que o poeta discute certas noções contemporâneas como pós-utópico,trans-histórico e neobarroco. Quanto ao divórcio supostamenteirreversível entre poesia e música, a revista apresenta aindatraduções de textos de Raimbaut d´Aurenga e Thom Yorke.
Modo de Usar & Co. é editada por Angélica Freitas, Fabiano Calixto,Marília Garcia e Ricardo Domeneck, em parceria com a LivrariaBerinjela, do Rio de Janeiro.

Lançamento:data: segunda-feira, 26/11/2007, a partir das 18:00,no evento "Poesia Contemporânea: Subjetividades e Identidades em Devir" -UFF, Gragoatá, Auditório Macunaíma, Bloco B, Niterói - RJ.

Info: http://revistamododeusar.blogspot.com
Contato: revistamododeusar@gmail.com

Modo de Usar & Co. - número de estréia


com TEXTOS DE Andréa Catrópa Angélica Freitas Aníbal Cristobo CarlitoAzevedo Danilo Bueno Diego Vinhas Dirceu Villa Eduardo Sterzi FabianoCalixto FabrícioCorsaletti Franklin Alves Dassie Gabriel Pedrosa João Filho JulianaKrapp Leonardo Martinelli Manoel Ricardo de Lima Marcelo MontenegroMarcos Siscar MaríliaGarcia Ricardo Domeneck Rodrigo Ponts Rui Santos CamargoVeronica Stigger Walter Gam

ENSAIOS SOBRE Alexander Calder Dom Tomás de NoronhaSebastião Uchoa Leite

TRADUÇÕES PARA Benjamín Prado Christian Morgenstern Cristian De Nápoli Friederike Mayröcker Gerhard Rühm Gonzalo Rojas Guillermo Kuitca H. C.Artmann Hans Arp Hugo Ball Jack Spicer Jean-François Bory John CageJohn Lennon Josée Lapeyrere Lyn Hejinian Martín Gambarotta PaulMcCartney Pierre Albert-Birot Raimbaut d'Aurenga Sandra Santana

Uma edição de Angélica Freitas, Fabiano Calixto, Marília Garcia eRicardo Domeneck, em cooperação com a Livraria Berinjela, do Rio de Janeiro.

Onde encontrar:

No dia 26/11/07 - Lançamento especial no evento"Poesia Contemporânea: Subjetividades e Identidades em Devir",a partir das 18:00UFF – GragoatáAuditório Macunaíma – Bloco B Niterói

e a partir de então na:

Livraria Berinjela

Av. Rio Branco, 185 / loja 10Centro - Rio de Janeiro RJtel. 55-21-2215-3528

quarta-feira, novembro 14, 2007


dia 26/11
no rio