quinta-feira, agosto 31, 2006

dóris hair na rua penny

a frase "she loves me"
é wishful thinking
e wishful thinking
nas palavras do comediante
é "querias, mas não te dou"

a frase "she loves me
yeah yeah yeah"
é beatles
e beatles
era uma banda de rock and roll

dizer ela me ama
she said so
pode ser confundir
seicho no iê com shiseido
aquela marca de shampoo

no fim nem tem como saber
quem vai deixar seus cabelos melhores
shiseido ou seicho no iê
sei shônagon ou a dóris
mas a dóris geralmente corta bem


orginalmente publicado no blog algaravária

domingo, agosto 27, 2006

the guardian didn´t ask me

ou seja: menos trevas, mais luz.

sábado, agosto 26, 2006

poesia brasileira

o poeta argentino aníbal cristobo criou as escolhas afectivas, "curadoria autogestionada de poesia brasileira", como ele define. tá curiosa/o? vai lá. já estao no blog: lu menezes, armando freitas filho, manuel ricardo de lima e marcelo diniz. há um blog argentino com a mesma proposta: las afinidades electivas.

quinta-feira, agosto 24, 2006

um clipping básico

esta resenha saiu na folha de s. paulo, acho que no sábado. pra quem nao leu ainda, aqui vai:


Novos poetas nomeiam o agora e "agoram-se"

Revista "Inimigo Rumor" aposta no fragmento


NOEMI JAFFE
ESPECIAL PARA A FOLHA

Se a idéia de totalidade está previamente fracassada, o melhor a fazer não é lamentar-se nem acreditar num grande futuro, que também não virá. Nem luminoso nem catastrófico a ponto de justificar uma total desilusão. O que resta, então, para os produtores da cultura? Transformar o presente em tempo e em linguagem. Nomear o agora e "agorar-se".
É o que fazem os novíssimos poetas na revista "Inimigo Rumor", publicação da editora Sette Letras, do Rio de Janeiro e da editora Cosacnaify, de São Paulo. Os 15 novos poetas apostam no fragmento, na fala do agora. Os cortes dos versos são inesperados, estranhos, com aparência de prosa gratuita. O tempo métrico é trôpego: "cruza uma esquina e vê. desligou/ a chamada na hora/ precisa, a voz cortada outra/ vez antes de seguir/pelas ramblas"; um título de poema que é: "O QUE PASSOU PELA CABEÇA DO VIOLINISTA EM QUE A MORTE ACENTUOU A PALIDEZ AO DESPENHAR-SE COM SUA CABELEIRA NEGRA & SEU STRADIVARIUS NO GRANDE DESASTRE AÉREO DE ONTEM"; ou "Venho tomar café/ como quem reincide no vício./ Disse/ a mim mesma/ uns dias atrás" ou "sabe aquele tecido que quanto mais a gente lava/mais fica macio e desbotado?", alguns dentre inúmeros exemplos de pontuação insólita, interrupções bruscas, criando descontinuidade.
A descontinuidade é uma das chaves para a transformação do tempo caótico em coisa, em nome e em alguma luz. Não mais o total; mas o completo parcial. É o que aparece na entrevista que a revista traz com o escultor Richard Serra, sobre seu último trabalho, a série "Torqued Ellipses". Em meio a uma extensa explanação sobre o projeto, o artista diz ter criado um espaço desestabilizador e de desorientação. E afirma que o significado de uma obra não está nas intenções, mas em seu esforço e atividade. O esforço não como demonstração de destreza, mas como ação, mesmo que desorientada e desorientadora. O tempo como ato e não somente como potência.
Finalmente, no polêmico ensaio final da revista, Ricardo Domeneck procura entender o porquê da ínfima repercussão da produção poética no Brasil. Recusa um cânone, a formação de uma tradição e sua continuidade, e propõe uma poesia antenada com seu tempo e as determinações históricas e tecnológicas, quebrando tabus sobre a necessidade da arte de adequar-se aos meios de comunicação de massas.
Em outras palavras, o "Make it New" de Pound precisa hoje ser acrescido do "Make it Necessary". Afinal, o tempo também pede algumas coisas ao homem. Precisamos responder ao tempo e, por isso, revistas como essa são necessárias.

quarta-feira, agosto 23, 2006

im wunderschönen monat oktober (2)

o querido timo berger manda avisar que já tem site o festival LATINALE. vai rolar em berlim, em outubro. e tem blog, mas auf deutsch.

e em outubro, no chile, tem o festival poquita fé. eu vo-ou. forte lobby para peggy guggenheim rompe-pelotas liberar verba$ para o busao.

enquanto isso, em berlim...

domeneck poe no ar a revista virtual do projeto flasher.

e na bolívia?

a fabulosa minha irma e eu criamos a editora cerro colorado. libritos artesanales! cerro colorado é o nome do morro que fica atrás de casa. o primeiro livro vai ser um apanhado de poemas que estou aprontando por aqui (tentei ficar sem escrever, mas aí comprei um caderno e já viu). eu sou a coordenadora da coleçao de poesia gato hambriento.

a renata faz as capas. já tem umas 30 prontas. e agora todos os dias eu tenho que ouvir: "como éééé? como éééé? tá pronto esse livrooooo?"

ay, já disse que nao trabalho mais sob pressao.

sábado, agosto 19, 2006

Eu quero
ficar em casa de dia
eu quero
ter o tempo certo de me debruçar na pia

Ao lavar a louça
eu quero
fazer um desejo
obturar tua boca
e te cortar com azulejo


fabiana faleiros

sexta-feira, agosto 18, 2006

terça-feira, agosto 15, 2006

im wunderschönen monat oktober...

em outubro rola a feira do livro de porto alegre, e nela, o lançamento do cd "trinta em transe", com poemas lidos por integrantes da pululante cena poética porto-alegrense. nao estou nessa porque sou pelotense.

hoh. nah, o marcelo noah gentilmente me convidou, mas eu estava ocupada com a fuga para chuquisaca. no link acima você lerá mais sobre o projeto e os participantes.

*

também em outubro, só que na alemanha, ocorre o festival LATINALE. fazem um tour pelas terras de heine uns dez poetas latino-americanos, encerrados num micro-ônibus com o douglas diegues, água mineral e muito amormmm pela literatura.


**

outra coisa

clicaqui pra ler uma entrevista com o fabiano calixto. (gracias, adriana!)

sábado, agosto 12, 2006

o menos pior

a transparência brasil tem um banco de dados com o perfil dos candidatos à câmara. vale a pena olhar. seria divertido, nao fosse triste. esse site conseguiu fazer o que os jornais brasileiros nunca tentaram, de pura preguiça. ou será rabo preso?

quem está por trás desse esforço é o marcelo, claro.

veja a ficha do seu candidato. e ajude a divulgar.

sexta-feira, agosto 11, 2006

que sé yo?

a poeta ana rüsche me mandou umas perguntas sobre o livro, o blog, a vida en general. as respostas vocês podem ler aqui. só uma correçao: acabei nao indo pro atacama, mas pra cama do hotel, pra me curar do estouro automobilístico. é a vida.

*

e pra quem está no rio:



caco ishak lança "dos versos fandangos ou a má reputaçao de um estulto em polvorosa". dia 14/8, 20h, no bar belmonte. a redaçao do "tome uma xícara" manda infusivos parabéns ao autor.

terça-feira, agosto 08, 2006

viva

enquanto os cariocas desfrutavam de inimigos rumores tinindo de novas na manha de sábado, eu estava sentada numa pedra na beira de uma estrada olhando pra frente semidestroçada de um carro. o nosso carro. às 8h30, horário da bolívia, batemos de frente com um ônibus na estrada que liga potosí a uyuni. tava todo mundo de cinto, mas mesmo assim, foi uma senhora porrada e eu ainda nao consigo espirrar ou rir sem sofrer. piores ficaram minha mae & irma, que pegaram uma carona direto pro hospital, em potosí. elas nao conseguiam respirar. talvez a altitude (4 mil metros) tenha piorado as coisas.

meus óculos voaram no impacto, entao fiquei uns 20 minutos vendo tudo borrado (tenho 8 graus de miopia mais alguns de astigmatismo). mesmo assim consegui tirar mae e irma do carro. e dar água pras duas.

tá tudo bem, mas chegamos perto de dar oi pr´Aquela Senhora.

agora tô num hotel, em potosí, e daqui da janela vejo o cerro rico. aquele de toda a prata. hoje regressamos à base, em camargo. e lá eu vou mais ou menos encher a cara, sabe.

*

o viva lá de cima também é pro marcelino, que ganhou o jabuti na categoria contos. merece.

terça-feira, agosto 01, 2006




dia 5 no rio e dia 7 em sp: lançamento da revista de poesia INIMIGO RUMOR.

o release:

Inimigo Rumor chega ao seu 18º número dando voz e vez aos novíssimos. Um dossiê investigativo inclui poemas, traduções, micro-entrevistas e ensaio sobre a produção de 15 poetas estreantes.

Visitando as artes aliadas, a revista mergulha na obra de Richard Serra, inaugurando uma série de abordagens em artes plásticas. Completam o número as sessões do Kine-Theatro de Zuca Sardan, a produção poética inédita do artista plástico Milton Machado, além dos poetas Eudoro Augusto, Paula Glenadel, Aníbal Cristobo, Manuel Ricardo de Lima, Benjamin Prado (Espanha), C.Tarkos (França) e Lucía Bianco (Argentina).


estou no dossiê investigativo dos novíssimos.

haverá também o lançamento do livro do amigo fabiano calixto, "música possível", e mais 8 títulos mui bem recheados e lindinhos na mesa do café. além disso, segundo pesquisa divulgada pelo guardian, ler é sexy. adoro as pesquisas inglesas.

el servicio de té:

rio - sábado, 5/8, 10h, na livraria berinjela (av. rio branco, 185, subsolo, lj 10)
sp - segunda, 7/8, 20h, bar balcao (r. melo alves, 150)