domingo, setembro 28, 2003

Londres

Virginia Woolf`s building at Gordon Square, Borders, Mrs. Dalloway, Ariel, The Complete Poems of Elizabeth Bishop, Starbucks Coffee, British Museum, greek food at Lemonia, Abbey Road, Hyde Park, Virginia Woolf`s building at Fitzroy Square. A can of baked beans.

quarta-feira, setembro 24, 2003

hoje visitei um museu sobre a perseguicao aos judeus em düsseldorf durante o nazismo. triste. do lado de fora, aplaca: aqui, judeus foram presos e 'misbelhandelt' - maltratados, agredidos.

os que morreram,
morreram de parada cardiaca,
eles escreveram nos autos.

triste.
comprei "the bell jar" da sylvia plath. dei uma olhada, e ele me deu um soco.
quarta semana na luisenstrasse e so ontem fui perceber, por acaso, que embaixo da placa havia uma explicacao: luise foi uma princesa da prussia

e por aqui, na luisenstrasse 7, expio alguns pecados e me pergunto se colei chiclete na cruz

e me pergunto por que as pessoas sao tao pequenas

e por que se apegam

e sobretudo por que se apegam a sua dor

as vezes a dor e tudo que resta

ne?

quarta-feira, setembro 17, 2003

Terceira semana em D-dorf.

Achei que ia sentir mais necessidade de escrever no blog. Desde que cheguei, nao tenho tido tempo de pensar em posts. Nem tempo de chegar ao computador e escrever.

E talvez estudar alemao exija demais desta pobre cabecinha. (A proposito, meu ingles empacou: nao consigo falar quatro palavras em ingles sem dizer uma em alemao, esta uma salada de babel.)

Mas enfim: esta sendo uma oportunidade incrivel. A convivencia com pessoas de outros paises (moro com uma guria do Vietna e um cara do Benin) e sempre "refrescante".

*

Esqueci de dizer: os livros se chamam "Maus" (rato, em alemao) porque os judeus foram desenhados como ratos e os alemaes da SS como gatos. E os poloneses como porcos, e os suecos como alces, e os franceses como sapos, e os americanos como caes. Muito bom.

quinta-feira, setembro 11, 2003

estou indo me apresentar no setor de estrangeiros de düsseldorf. todos tem que fazer isso, para que as autoridades saibam exatamente onde estamos: endereco, telefone, etc. bueno. que sea.

ah, nao sei se voces ja ouviram falar do livro "mouse", uma historia em quadrinhos do art spiegelman (new yorker). pois bem, se tiverem a chance, leiam. e sobre a historia do pai dele, que sobreviveu a alemanha nacional-socialista e a auschwitz. muito bom.

hasta la vista. auf wiedersehen.

teuta

kiefer e pinheiro
mas kiffer e maconheiro

domingo, setembro 07, 2003

DÜSSELDORF Sim, estou viva. A base de salsicha com curry, mas viva. A vida corre graciosa aqui na Milao da Alemanha: ainda ha sol (estamos no finzinho do verao), as pessoas tomam suas cervejinhas nas ruas, ah que felicidade. Eu poderia me acostumar a tomar latte machiatto com um croissant em vez do tradicional pao de queijo com espresso.